terça-feira, maio 04, 2010

Desculpe a incoerência.

Ela não sabia onde estavam seus pés, pernas ou braços.

Seu corpo já não era mais nada além de uma imensa massa de ar seco, que estufava suas veias e roubava-lhe a vida.

Tinha esquecido de si, dos seus porquês, de sua força.

Não sentia mais fome, sede, pavor, só sobrava o nada.

E a imagem daqueles olhos... Que lançavam todo o frio, a raiva e a dor que a matavam aos poucos, mutilando seus sonhos como o pior dos carrascos de um feio filme medieval.

Até aqui, ela sabia-se forte, e agora, não era nada. Nada além daquele monte de ar e galhos tortos e secos.

O inverno chegara mais cedo do que o anunciado. Sufocando o perfume do outono, de suas damas da noite, trazendo só a umidade viscosa da terra molhada.

No lugar da esperança da brisa macia e das cores suaves fez-se a maior das nevascas.

E agora ela está alí, imóvel, imersa no frio, nas cinzas de um mundo de água salgada.

9 comentários:

Jess disse...

Mal sabe ela que não está sozinha
São muitas as almas que agonizam em harmonia
Ela deve deixa a dor entrar
Mas que se mantenha aberta
Pois a dor logo sairá pelo mesmo lugar
Em formatos variados,
E mais linda do que antes
Pois como tudo no universo
A dor é a matéria prima para coisas fascinantes

Adoro o Blog.

Fico grata por partilhar todo esse talento imensurável conosco...

Meus sinceros votos de felicidade e sucesso...

Os meus melhores beijos!

Pat disse...

Você é poesia,verso,encanto,magia sutil...É daquelas pessoas que tem cheiro de estrelas.Sou fã da sua mente mágica.

Beijos.

Anônimo disse...

Olá! Gostaria de te perguntar uma coisa: você já bloqueou alguém no twitter? Porque eu já te segui várias vezes mas sempre que voltava no seu twitter já não te seguia mais, daí queria saber se você bloqueia alguém...

Lucan Vieira disse...

linda, até pensei em comentar algo, mais não consigo, assisti "Cinema Paradiso" agora, e ainda to com os olhos inchados de tanto chorar e o pensamento só no Totó. Se não viu ainda recomendo, se viu veja de novo!

Leon Sanguiné disse...

Além de bonita, tem poesia! Virei fã!

Rafael Carrilho disse...

Ela está ranzinza.
Com um cinza em seu coração;
Nada contempla.
Nem ao menos tenta.
Quer gritar o mais alto possível
E da sua boca nem se quer um ruído se exala.
Exalta-se então um sentido provável.
Inaceitável
Incontrolável.
De sofrimentos e perdas se faz o seco.
De decepções se faz o frio.
Enquanto eu a espio ela encontra-se ali, frígida e com a mandíbula imóvel.
Suas coronárias estão tortas e impassíveis de uma reação.
Ainda assim, é ela e sua mórbida beleza de dama na água que me
acordam todas as manhãs.
Espero por nosso clã uma vida inteira que for.

Lucan Vieira disse...

Já pensou em colocar fotos suas no blog, quem sabe como complemento para os textos... sei lá, fico curioso para saber como é seu olhar fotográfico.

Katherine Sabando disse...

hey! desconocida =) tengo que agradecerte algo, en verdad no es relevante pero quiero hacerlo, una amiga tiene un blog y me metí a leerlo y así pase de blog en blog y llegue al tuyo, que junto a otro me han inspirado, me han devuelto esa chispa de creí perdida, por eso muchas gracias ^^.
Kat Sabando

Uirá Felipe disse...

coerente ou não sei que me enche de saudade te ler.

Fico assim confuso tentando entener se é tudo um jeito novo seu de 'postar'mas ao mesmo tempo a familiaridade com uma especie delinguagem nao verbal escondida entre as palavras, principalmente como nessa in-coerencia de ebulição intuitiva de palavras entrelaçadas por versos-ventos...
reconheco algo de analogo no que diz respeito aos desafios do inexprimivel...

saudadona vi

ass. Mr. Ponkley

ps. vc esta como link `fontes de inspiracao`neste meu novo blog.
ps.2 me mudei p o recreio e me mudei por inteiro tb.